Home > JoseDelves

José Delves do Carmo. José Delves do Carmo.

Kelvin, Manga Escobar, Vágner, Jean não são nenhuma sumidade, mas acrescentam ao elenco vascaíno hoje. Percebam que eu disse hoje, pois em outros tempos nem para compor serviriam. Breno, levo fé. Paulão, uma no cravo, outra na ferradura, e vamo que vamo. Gilberto não faz feio, mas Escudero, Muriqui, só sorry.

Da garotada, Douglas já é realidade, sobra. Vital, depois de um ano passado que não vingou, vem em um crescendo e não pode ser sacado. Henrique vem subindo a cada jogo, tem vitalidade, tá surpreendendo.  

Sobre Jean, um adendo: luta como leão, destrói e... não. Não arma. Muito menos acerta um chute ao gol. Vem com aquele apetite de bezerro premiado, a gente pensa: vai furar a rede, e BUMBA - meu boi. 

Esse rapaz em treino já deve ter feito um golaço assim, só pode, e pensa que vai fazer sempre. Esqueça, bom homem. Essa não é a sua. Quantos bons ataques em que sobram companheiros livres, e você desperdiça? Fica só na parte do leão mesmo que tá de bom tamanho. A gente agradece penhorado.

O técnico é trabalhador, estudioso, mas ainda uma incógnita. Nesse jogo contra o Grêmio, até armou direitinho no primeiro tempo, mas tivemos a infelicidade do pênalti que não houve. Em momentos assim, de um segundo tempo inteiro pela frente, que o estrategista aparece. E não foi o que se viu. Como mexe mal.

O primeiro a entrar no segundo tempo, qualquer um que entenda o mínimo de futebol, um torcedor bissexto que seja, colocaria o Nenê de cara. No lugar do Wellington. Não que esse seja mal jogador, mas vem de parado. Aliás, só um treinador no mundo com um time limitado como o Vasco hoje, deixa esse no banco, e para infelicidade, ele está justamente no Vasco. 

Ah, mas Nenê já tem idade avançada. Sim, mas nunca deixou de se doar em campo. E com ele tá comprovado que não só as chances, mas a média de gols sobe. Mas esse fenômeno não acontece só com ele. Com todo craque, pois esses chamam a bola pelo nome que deve ser chamada - você..

Mas daí, pergunta-se, esse treinador não sabe nada? Sabe, mas tem algo que infelizmente todo fanático, o "se achar." Rezam - ou oram - 24 horas ao dia. O homem não larga o terço nem à beira do gramado, Tudo demais é sobra. Quem disse foi Ele, que deixou escrito: "não tomai meu santo nome em vão." 

Pessoas assim carregam dentro de si algo que a Bíblia também condena - a soberba. Que se alia à irmã vaidade, ao irmão orgulho, e deságua no pai ególatra. Família inútil.

Muita coisa para caber dentro de um corpo só. Mesmo com grosso paletó segurando. Uma hora vaza. E como tem vazado. Coitado do Martin. 

O ególatra só aceita compartilhar glórias com aqueles a quem julgam inferior, ou no máximo igual a seu potencial. Foi assim com Felipão quando não levou Romário em 98. Dunga com Neymar em 2010. Exitem inúmeros casos. 

Viram? Correm risco, podem dançar, mas se forem campeões com Brucutus, empatando de zero, ou ganhando de um, se consagram. Felipão ninguém conhecia, mas foi campeão da Copa do Brasil com o Criciúma jogando com 11 atrás, mais fechado que o presídio de Bangu. Quem lembra de um só jogador daquele time? Ninguém. Felipão taí enganando até hoje. Dunga nem isso.

É que acontece com o nosso Milton Mendes. Enxergando a grande oportunidade da carreira, quer se consagrar com time limitado. Para isso já trata de dar um jeito de expurgar um dos nossos únicos dois craques, Nenê. Douglas ficaria na cara, pois iria dizer que é velho?

Nenê deve sair por isso, pois tem time aí cheio de craques, até superiores hoje ao nosso nesse quesito querendo levá-lo. Será porque? 

Tomara sua tática dê certo. Mesmo sendo um expediente vesgo, vamos querer o sucesso, pois o que vale para nós acima de tudo é o time. 

Mas e se não der? Bem, nós vamos ficar com as consequências, e ao Senhor Milton, com certeza, não faltará um outro time para chamar de seu. Só seu.


Compartilhe